Gestão de recursos humanos do SUS na pandemia: fragilidades nas iniciativas do Ministério da Saúde

Autores

Palavras-chave:

Health Human Resource Training, Unified Health System, COVID-19

Resumo

A Covid-19 produziu grave impacto no sistema público de saúde do Brasil, já penalizado por um histórico subfinanciamento: deflagrou-se uma crise aguda na rede de prestação de serviços de saúde, além de repercussões à situação social, econômica e política do país. No que tange à crise sanitária, a Constituição Federal de 1988 já prevê a competência do SUS em ordenar a formação de recursos humanos para responder às necessidades do sistema. Diante da pandemia, causada pelo SARS-CoV-2, com forte demanda sobre os pontos de atenção, é premente conhecer e considerar as necessidades postas ao desafio da formação de recursos humanos no âmbito do SUS. O presente estudo, de caráter descritivo-observacional, buscou identificar as iniciativas do Ministério da Saúde, no período pandêmico, com vistas a suprir as carências de recursos humanos em saúde no SUS, especialmente aqueles que atuam nos serviços de referência para atenção às pessoas portadoras da Covid-19, ou das complicações dela decorrentes. Foram consultados documentos produzidos pelo Ministério da Saúde e atividades veiculadas em seu portal. As conclusões apontam que as iniciativas foram implementadas isoladamente, de forma fragmentada e sem planejamento adequado, inviabilizando a qualificação dos resultados de forma mais profunda, objetivo que o presente estudo pretendia alcançar.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Lopes LT, Barros FPC de. Gestão de recursos humanos do SUS na pandemia: fragilidades nas iniciativas do Ministério da Saúde. Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];46(133 abr-jun):277-89. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6609

Edição

Seção

Artigo Original