O farmacêutico na Atenção Primária à Saúde no Brasil: análise comparativa 2014-2017

Autores

  • Rafaela Tavares Peixoto Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Mônica Rodrigues Campos Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Vera Lucia Luiza Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Luiz Villarinho Mendes Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Resumo

O farmacêutico tem um importante papel nas unidades de saúde da Atenção Primária à Saúde. No entanto, ainda são escassos no Brasil estudos que abordem a influência do farmacêutico na rede assistencial de saúde. O artigo tem o objetivo de verificar se o cadastro de farmacêutico nas unidades básicas de saúde (UBS) no Brasil está associado a aspectos estruturais das farmácias e à disponibilidade de medicamentos. Trata-se de estudo transversal, retrospectivo e analítico, que utilizou dados secundários dos ciclos-2 (2014) e 3 (2017) da avaliação externa do Programa de Melhoria de Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) e do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). Os resultados mostraram importante centralização na dispensação de medicamentos ao longo dos ciclos-2 e 3 do PMAQ-AB. Em contrapartida, identificou-se melhora nos aspectos estruturais nas farmácias das UBS e incremento tanto na disponibilidade média de medicamentos como no total de UBS com disponibilidade de medicamentos ≥80%. Tais avanços foram ainda maiores na existência de farmacêutico cadastrado na UBS. Evidenciou-se a relevância do farmacêutico na APS no SUS, uma vez sua presença potencializa tanto a disponibilidade de medicamentos como também propicia melhores condições estruturais dos serviços de farmácia da APS.

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Peixoto RT, Campos MR, Luiza VL, Mendes LV. O farmacêutico na Atenção Primária à Saúde no Brasil: análise comparativa 2014-2017. Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];46(133 abr-jun):358-75. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6410

Edição

Seção

Artigo Original