Condições socioeconômicas e impactos da pandemia da Covid-19 na região da Sub-Bacia do Canal do Cunha, Rio de Janeiro

Autores

  • Adriana Sotero Martins Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Marilda Agudo Mendonça Teixeira de Siqueira Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Geane Lopes Flores Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Wagner Nazário Coelho Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) https://orcid.org/0000-0002-5518-181X
  • Elvira Carvajal Universidade do Estado do Rio Janeiro (Uerj)
  • Maria de Lourdes Aguiar-Oliveira Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) https://orcid.org/0000-0002-2472-5263

Palavras-chave:

COVID-19, Population subnormal clusters, Incidence, Mortality, Spatial statistics

Resumo

O Município do Rio de Janeiro (MRJ) estava entre as cidades com altas taxas de mortalidade ao
longo da pandemia de Covid-19. Neste estudo, analisamos as taxas de incidência, de mortalidade e letalidade por Covid-19 nas áreas com predominância de Aglomerados Subnormais (ASN). Foram considerados todos os 36 bairros da Sub-Bacia do Canal do Cunha (SBCC) associadas às características demográficas, socioeconômicas e epidemiológicas, com estatística espacial de Moran. A taxa de incidência nos bairros da SBCC foi de 621,5/10.000 habitantes. Complexo do Alemão, Mangueira, e Maré tiveram maiores proporções de casos e mortes. A menor incidência (33,6/10.000 habitantes) e mortalidade (8,3/10.000 habitantes), mas com maior taxa de letalidade (24,7%) foi registrada no Complexo do Alemão. Foi observado correlação negativa entre a taxa de mortalidade e a proporção de habitantes nos bairros com ASN (rho= -0,433; p=0,023). Na estatística espacial, houve correlação inversa para a incidência da Covid-19 (índice Moran, -0,155863; p=0,02).

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Martins AS, Siqueira MAMT de, Flores GL, Coelho WN, Carvajal E, Aguiar-Oliveira M de L. Condições socioeconômicas e impactos da pandemia da Covid-19 na região da Sub-Bacia do Canal do Cunha, Rio de Janeiro. Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];46(133 abr-jun):290-303. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6100

Edição

Seção

Artigo Original