Covid-19 e a fome: reflexões sobre um futuro agroecológico

Autores

  • Letiane de Souza Machado Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) https://orcid.org/0000-0002-2054-3278
  • Edna Linhare Garcia Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Palavras-chave:

Covid-19. Segurança alimentar e nutricional. Fome. Agroecologia. Abastecimento.

Resumo

A pandemia de Covid-19 gerou grande impacto sobre a sociedade e a economia, desnudando as faces da desigualdade no Brasil, e traçando um caminho em direção a fome e a insegurança alimentar e nutricional. Desde fevereiro de 2020, com notificação do primeiro caso no país, as medidas de isolamento social e lockdown aumentaram as taxas de desemprego e desalento, assim como o fechamento de feiras locais, que concediam acesso aos alimentos frescos às periferias, elevando o preço dos gêneros in natura e aumentando o consumo de produtos industrializados. Essas questões trazem a reflexão da fragilidade das cadeias de produção e consumo, que são longas, dependentes de insumos externos e de infraestrutura para o transporte. Na perspectiva de subsidiar estratégias de enfretamento à fome, acesso a comida e mudanças na lógica da produção alimentícia, esse texto disserta sobre a potencialidade das práticas agroecológicas nesse contexto, entendendo que a agroecologia tem em seus princípios a liberdade, autonomia e saúde, dialogando com os conceitos de soberania alimentar e da luta pela equidade.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Machado L de S, Garcia EL. Covid-19 e a fome: reflexões sobre um futuro agroecológico . Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];46(especial 2 jun):426-37. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/5001