Exposição aos agrotóxicos, condições de saúde autorreferidas e Vigilância Popular em Saúde de municípios mato-grossenses

Autores

  • Wanderlei Antonio Pignati Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Mariana Rosa Soares Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) https://orcid.org/0000-0002-0417-2614
  • Stephanie Sommerfeld de Lara Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) https://orcid.org/0000-0001-7996-1629
  • Francco Antonio Neri de Souza e Lima Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) https://orcid.org/0000-0001-5677-2390
  • Nara Regina Fava Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) https://orcid.org/0000-0002-8499-5310
  • Jackson Rogério Barbosa Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Marcia Leopoldina Montanari Correa Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Palavras-chave:

Nível de saúde. Agroquímicos. Vigilância Popular em Saúde. Agroindústria.

Resumo

O estudo analisou o perfil sociodemográfico e condições de saúde da população residente em municípios matogrossenses entre 2016 e 2017. Trata-se de estudo quali-quantitativo de base populacional, autorreferido. Foram entrevistados moradores adultos, com base em questionário estruturado com 172 questões, referentes às informações familiares e individuais. Foram aplicados 1.379 questionários válidos, totalizando 4.778 indivíduos. A maioria referiu morar em áreas urbanas em distâncias inferiores a 1 km das áreas de lavoura (98%), baixa escolaridade (43%), renda média abaixo de 3 salários mínimos (68%) e utilizar agrotóxicos de uso doméstico (71,8%). As morbidades mais citadas foram: problemas respiratórios, intoxicações agudas, transtornos psicológicos, doenças renais e cânceres. Identificou-se subnotificação de intoxicações por agrotóxicos, de 1 para 20 casos em Campos de Júlio; 1 para 77 casos em Campo Novo do Pareces e 100% de subnotificação em Sapezal. Foram encontradas associações entre as variáveis sociodemográficas e de exposição aos agrotóxicos e as morbidades referidas, considerando o p-valor=0,005 e nível de significância de 95%. O uso crescente de agrotóxicos associado a cenários políticos e econômicos favoráveis aos interesses do agronegócio, demonstraram a necessidade de desenvolver estratégias de Vigilância Popular em Saúde, evidenciando os impactos negativos deste modelo de produção na saúde humana e ambiental.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Pignati WA, Soares MR, Lara SS de, Lima FAN de S e, Fava NR, Barbosa JR, Correa MLM. Exposição aos agrotóxicos, condições de saúde autorreferidas e Vigilância Popular em Saúde de municípios mato-grossenses. Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 2º de outubro de 2022];46(special 2 Jun):45-61. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/4964