Tão perto e tão longe: trajetória da agroecologia na agenda brasileira de políticas públicas

Autores

  • João Mendes da Rocha Neto Universidade de Brasília (UnB)

Palavras-chave:

Política pública. Agricultura sustentável. Governança. Programas governamentais. Governo federal.

Resumo

Entendida como uma mudança paradigmática, a agroecologia foi incluída na agenda de políticas públicas do Estado brasileiro só muito recentemente. Cumpriu uma interessante trajetória, em meio a disputas, constituindo um arranjo de governança e construiu instrumentos relevantes, mas não foi capaz de reunir condições para seu fortalecimento, desde o ano de 2016, com indícios que apontam para uma extinção. Diante do exposto o objetivo do artigo é discutir essa trajetória de ascensão e extinção, tomando por base suportes teóricos e elementos do ambiente político institucional que sugerem a fragilização como uma etapa antecedente da extinção. Para a elaboração do artigo foi realizada uma revisão bibliográfica com autores de diversos campos do conhecimento que possibilitaram problematizar o objeto, além disso, foi feito um levantamento junto a fontes oficiais no sentido de caracterizar a política da agroecologia, seus instrumentos de gestão e governança, e por fim, documentos oficiais e outros acontecimentos recentes que indicam seu enfraquecimento. Nesse sentido, o artigo concluiu que o curto percurso feito pelo arranjo institucional da agroecologia, se mostrou uma experiência exitosa, mas não o suficiente para resistir a agendas conservadoras dos governos recentes.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Rocha Neto JM da. Tão perto e tão longe: trajetória da agroecologia na agenda brasileira de políticas públicas . Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];46(especial 2 jun):455-66. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/4933