Pré-natal em região de fronteira na vigência da pandemia da Covid-19

Autores

Palavras-chave:

Cuidado pré-natal. Atenção Primária à Saúde. Covid-19. Saúde na fronteira.

Resumo

O estudo objetivou compreender a atenção pré-natal em uma região de fronteira na vigência da pandemia  da Covid-19. Trata-se de um estudo qualitativo,  realizado em serviços da atenção primária à saúde,  com 27 participantes, entre mulheres e profissionais  de saúde, por meio de entrevistas semiestruturadas, remotas e presenciais, entre agosto de 2021 e janeiro  de 2022, cujos dados foram averiguados por análise  temática. Foram identificadas quatro categorias  temáticas, quais sejam: Início do pré-natal adiado;  Parcialidade nas ações em saúde no pré-natal;  (Des)informação em saúde em período de pandemia;  e Medidas de prevenção à Covid-19 na gestação. A  pandemia da Covid-19 gerou retrocessos no pré- natal, como a restrição do acompanhante nas  consultas e exames e suspensão de grupos de  gestantes, com prejuízos na educação em saúde,  adiamento do início do pré-natal e/ou  comprometimento da sua realização, particularmente  de brasileiras residentes no Paraguai.  Teleatendimento, como estratégia para acompanhamento do pré-natal, apareceu  timidamente. Os serviços de saúde se reorganizaram  para manter as medidas para evitar a infecção e,  assim, tentar garantir o seguimento pré-natal de  forma presencial.

Downloads

Publicado

2023-08-18

Como Citar

1.
Baggio MA, Schapko TR, Toninato APC, Ravelli APX, Silva RMM da, Zilly A. Pré-natal em região de fronteira na vigência da pandemia da Covid-19. Saúde debate [Internet]. 18º de agosto de 2023 [citado 21º de junho de 2024];47(138 jul-set):558-70. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/8213

Edição

Seção

Artigo Original