Aspectos estruturais para a Diabetes Mellitus nas Unidades Básicas de Saúde em capitais brasileiras

Autores

Palavras-chave:

Estrutura dos serviços. Avaliação em saúde. Atenção Primária à Saúde. Planejamento em saúde.

Resumo

Objetivou-se, neste artigo, analisar as condições estruturais de unidades de saúde e as diretrizes, os  objetivos e as metas da gestão municipal  relacionados com a qualidade desses serviços nas  capitais segundo regiões brasileiras, tendo em vista a  atenção às pessoas com Diabetes Mellitus. Para tanto, foram elaborados um modelo lógico e  subdimensões/variáveis para direcionar a busca de  dados no banco do Programa de Melhoria de Acesso  e Qualidade da Atenção Primária à Saúde, do 3º ciclo.  Análises descritivas foram realizadas das capitais por  região do Brasil. Para análise documental, utilizaram- se os planos de saúde daqueles municípios que  apresentaram percentual de inadequação maior que  50% para, no mínimo, quatro dimensões entre as sete analisadas neste estudo. O estudo revelou  necessidade de adequação das condições estruturais  das Unidades Básicas de Saúde para a maioria das  capitais brasileiras em alguns dos aspectos analisados, com piores resultados para estrutura  física e  equipamentos. As condições de inadequação apontadas podem trazer  impactos negativos na qualidade da atenção às pessoas com diabetes na Atenção Primária à Saúde.

Publicado

2023-08-18

Como Citar

1.
Almeida TMC de, Souza MKB de, Miranda SS. Aspectos estruturais para a Diabetes Mellitus nas Unidades Básicas de Saúde em capitais brasileiras. Saúde debate [Internet]. 18º de agosto de 2023 [citado 21º de junho de 2024];47(138 jul-set):571-89. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7792

Edição

Seção

Artigo Original