Histórico de violência entre mulheres que fazem uso de crack no estado de Pernambuco, Brasil

Autores

  • Daianny de Paula Santos Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Iracema de Jesus Almeida Alves Jacques Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • George Tadeu Nunes Diniz Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Ana Maria de Brito Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
  • Naíde Teodósio Valois Santos Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Palavras-chave:

Violência contra a mulher. Drogas ilícitas. Vulnerabilidade em saúde.

Resumo

Neste artigo, abordou-se o histórico de violência contra mulheres em contexto de uso abusivo de crack. Trata-se de um estudo transversal, envolvendo 243 usuárias de crack atendidas pelo Programa Atitude, em Pernambuco, entre 2014 e 2015. Observou-se que a maioria era jovem, negra, com baixa escolaridade e renda, início precoce da vida sexual, em uso compulsivo de crack, morando na rua e comercializando o corpo como a principal fonte de renda. A maioria (96,2%) relatou histórico de violência: psicológica (83,5%), física (87,7%) e sexual (55,1%), praticadas por parentes/amigos. Fatores como desigualdades sociais e de gênero
foram relevantes nas situações de violência observadas.

Downloads

Publicado

2018-12-01

Como Citar

1.
Santos D de P, Jacques I de JAA, Diniz GTN, Brito AM de, Santos NTV. Histórico de violência entre mulheres que fazem uso de crack no estado de Pernambuco, Brasil. Saúde debate [Internet]. 1º de dezembro de 2018 [citado 8º de fevereiro de 2023];42(119 out-dez):862-75. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7666

Edição

Seção

Artigo Original