‘Marginalizando’ a saúde: empregando uma abordagem de equidade e interseccionalidade

Autores

  • Deepa Venkatachalam Sama Resource Group for Women and Health
  • Gargi Mishra Sama Resource Group for Women and Health
  • Adsa Fatima Sama Resource Group for Women and Health
  • Sarojini Nadimpally Sama Resource Group for Women and Health

Palavras-chave:

Saúde. Interseccionalidade. Equidade. Discriminação social.

Resumo

O entendimento de que os fatores motivadores das desigualdades são múltiplos e se cruzam é fundamental para a formulação e para a implementação de políticas de saúde. Uma análise de interseccionalidade revela essas relações e permite uma compreensão diferenciada de como as iniquidades em saúde são estruturadas e compreendidas. Usando estatísticas globais e outros exemplos, o artigo argumenta a importância de uma análise de interseccionalidade para desvendar o impacto desproporcional da desigualdade e as implicações para a saúde e a vida das pessoas que sofrem essas múltiplas discriminações. Essa abordagem desafia o pressuposto de homogeneidade e ajuda a visibilizar as realidades vividas. Alguns exemplos de atos de resistência são citados pelos autores que tentaram ampliar as vozes e o conhecimento daqueles cujas realidades são, de outro modo, invisibilizadas pelas iniquidades, políticas e discursos predominantes. A
‘marginalização’ da saúde implica, portanto, um entendimento interseccional da desigualdade, assim como em enfrentar e mudar as estruturas sociopolíticas predominantes.

Downloads

Publicado

2022-07-04

Como Citar

1.
Venkatachalam D, Mishra G, Fatima A, Nadimpally S. ‘Marginalizando’ a saúde: empregando uma abordagem de equidade e interseccionalidade. Saúde debate [Internet]. 4º de julho de 2022 [citado 8º de fevereiro de 2023];44(44 special 1 Jan):109-1. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/3272