Trajetória da privatização do sistema de saúde chileno (1924-2005)

Autores

  • Fabián Andrés Moraga Cortés Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)
  • Thereza Christina Bahia Coelho Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)
  • Clara Aleida Prada Sanabia Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)

Palavras-chave:

Chile. Privatização. Sistemas de saúde.

Resumo

O objetivo do artigo foi analisar a trajetória histórica da conformação público/privada do sistema de saúde chileno, entre 1924 e 2005. Procurou-se situar as principais reformas, seus atores chaves e o contexto sócio-político das mesmas. Empregou-se a revisão integrativa de literatura como método de obtenção das informações. Dentre os achados, destaca-se a reconversão do sistema, que até a metade do século XX foi um caso pioneiro na América Latina por ter integrado as diferentes instituições em um órgão único nacional que dirigiu as políticas de saúde sob os princípios da medicina social; durante e depois da ditadura, o sistema consolidou-se na sua dualidade, na qual o setor público, sendo maioritário, outorga cobertura de saúde aos segmentos que não são rentáveis para as empresas de seguros privados. Outro achado diz respeito à continuidade desta matriz ainda durante governos ditos de centro-esquerda, o que mostra a profundidade das transformações impostas pela ditadura. Esclarecer os detalhes desta estratégia privatizadora é útil para o Brasil, visto o atual contexto de desmonte dos avanços conseguidos.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

1.
Moraga Cortés FA, Coelho TCB, Sanabia CAP. Trajetória da privatização do sistema de saúde chileno (1924-2005). Saúde debate [Internet]. 30º de junho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];44(125 abr-jun):541-55. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/3091