Percepção dos moradores de uma ocupação urbana sobre o ‘empoderamento’ em saúde

Autores

Palavras-chave:

População urbana. Empoderamento. Determinantes Sociais da Saúde. Saúde pública.

Resumo

Aglomerados populacionais em ocupações urbanas revelam desigualdades sociais, condições desfavoráveis de habitação e saúde, com impactos negativos na qualidade de vida. Contexto desafiador, dada a relação entre condições de moradia, de vida e saúde, faz-se essencial a legitimação de direitos e deveres sociais dos indivíduos. Objetivou-se analisar a percepção dos moradores de ocupação urbana sobre 'empoderamento' em saúde. Pesquisa exploratória de abordagem qualitativa sobre a percepção dos moradores da ocupação urbana Eliana Silva II(ES), em Belo Horizonte/MG sobre o 'empoderamento' em saúde. Coleta de dados ocorreu após aprovação nos Comitês de Ética em Pesquisa. Utilizou-se roteiro semi-estruturado de entrevista. A amostra totalizou nove participantes residentes na ocupação, com mais de 18 anos de idade e, pelo menos, um ano de residência. A análise, a luz do referencial de Bardin, evidenciou duas categorias temáticas: Saúde e determinação social: reconhecendo as influências sobre a saúde das pessoas; Protagonizando a própria história: o movimento de luta em busca da garantia dos direitos à saúde. Para que as necessidades dos moradores da ocupação estejam na pauta de prioridade do governo faz-se necessário mobilizar. A luta para conquista e garantia dos direitos é fundamental.

Downloads

Publicado

2022-06-29

Como Citar

1.
Almeida SP de, Torres LM, Simim DA, Paula PP de, Souza NM. Percepção dos moradores de uma ocupação urbana sobre o ‘empoderamento’ em saúde. Saúde debate [Internet]. 29º de junho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];44(125 abr-jun):335-48. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/2944

Edição

Seção

Artigo Original