Projeto Vivências e Estágios na Realidade do Sistema Único de Saúde: linha de fuga na formação em saúde para uma atuação na saúde coletiva

Autores

Palavras-chave:

Ensino, Sistema Único de Saúde, Saúde Pública

Resumo

Em um cenário no qual se tem discutido de forma intensa a formação em saúde, devido a uma fragmentação entre a teoria e a prática, entre outras deficiências que podem comprometer
uma articulação direcionada à saúde coletiva, construiu-se o presente ensaio teórico, com o objetivo de refletir sobre o Projeto Vivências e Estágios na Realidade do Sistema Único de Saúde como uma linha de fuga para uma formação interprofissional para a gestão e organização do Sistema Único de Saúde. Nesse âmbito, tornou-se essencial sistematizar a discussão em dois momentos, sendo eles: Da formação fragmentada à problematizadora da realidade social; e Cenas possíveis a partir da compreensão do Sistema Único de Saúde por meio do estágio de vivência. . Por meio das reflexões realizadas, pôde-se perceber que o Projeto surgiu como uma linha de fuga que oportunizava uma formação diferenciada dos sujeitos que viriam a ser protagonistas no processo de ensino-aprendizagem, com vistas a uma atuação direcionada à organização e gestão do sistema de acordo com a realidade na qual estariam inseridos, além de possibilitar a (des)transformação de uma formação cristalizada e deficiente.

Publicado

2022-05-29

Como Citar

1.
Carvalho de Souza E, Ribeiro de Castro Júnior A, Pedroza Cavalcante AS, Augusto Martins Torres R, Ferreira da Silva MR. Projeto Vivências e Estágios na Realidade do Sistema Único de Saúde: linha de fuga na formação em saúde para uma atuação na saúde coletiva. Saúde debate [Internet]. 29º de maio de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];43(122 jul-set):897-905. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/2831