Sistema e-SUS AB: percepções dos enfermeiros da Estratégia Saúde da Família

Autores

Palavras-chave:

Sistemas de Informação em Saúde. Enfermagem. Estratégia Saúde da Família. Atenção Primária à Saúde.

Resumo

O presente estudo tem por objetivo compreender a percepção dos enfermeiros quanto ao uso do sistema e-SUS AB no seu contexto de trabalho da Estratégia Saúde da Família (ESF). No tocante aos aspectos metodológicos, é uma pesquisa do tipo exploratória e descritiva, com abordagem qualitativa, realizada na cidade de Crato-CE. Participaram do estudo 18 enfermeiros que se enquadraram nos critérios de inclusão de estarem vinculados à ESF do município e que fizeram uso do sistema há pelo menos um mês. Os resultados obtidos a partir dos relatos das participantes foram catego­rizados segundo seus entendimentos como: 1. Processo de introdução e preparação dos profissionais para manuseio do sistema e-SUS AB; 2. Utilização do sistema e-SUS AB: potencialidades e desafios encontrados pelos enfermeiros e 3. Sentimentos dos enfermeiros em relação ao sistema e-SUS, sendo esta última subdividida em: 3.1 Satisfação, confiança e praticidade; 3.2 Pessimismo, insegurança e angústia e 3.3 Distanciamento entre profissional e paciente. Conclui-se que a utilização desse sistema, segundo as percepções dos enfermeiros, pode se constituir como uma ferramenta importante dentro do contexto da ESF, contribuindo para otimização dos processos de trabalho. Entretanto, ainda existem aspectos e concepções diversas que dificultam a completa incorporação dessa tecnologia.

Biografia do Autor

Jaianne Ricarte de Araújo, Universidade Regional do Cariri (Urca)

Residente em Saúde Coletiva da Universidade Regional do Cariri-URCA

Publicado

2022-05-29

Como Citar

1.
Araújo JR de, Araújo Filho DC de, Machado LDS, Martins RMG, Cruz R de SBLC. Sistema e-SUS AB: percepções dos enfermeiros da Estratégia Saúde da Família. Saúde debate [Internet]. 29º de maio de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];43(122 jul-set):780-92. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/2519