Grupos de pesquisa de avaliação em saúde no Brasil: um panorama das redes colaborativas

Autores

Palavras-chave:

Grupos de Pesquisa; Avaliação em Saúde; Comunidade Científica; Ciência; Tecnologia

Resumo

O objetivo deste é caracterizar os grupos de pesquisa registrados no Diretório do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), na área temática Avaliação em Saúde, de acordo com sua certificação, ano de formação, regiões e estados do país, instituições e linhas de pesquisa. Por meio do levantamento de dados secundários de todos os grupos de pesquisa da área de avaliação em saúde do CNPq, de 1976 a 2017, foram identificados 385 grupos, sendo excluídos 30 grupos em virtude da situação, quais foram: excluído (6,7%), inexistente (0,8%) e duplicado (0,3%). Mediante estatística descritiva, dos 355 grupos analisados, observou-se que estes estão presentes em todas as regiões do país com distribuição bastante desigual, com maior concentração na região Sudeste (42,8%) e no eixo São Paulo - Rio de Janeiro, estando os principais vazios localizados nos estados do Amapá, Roraima e Rondônia. A linha de pesquisa mais frequente foi a de “avaliação e monitoramento de intervenções em saúde”. O panorama dos grupos de pesquisa confirma a conhecida desigualdade brasileira na produção de conhecimentos, a necessidade de se aprofundar a investigação sobre as redes colaborativas de pesquisa em avaliação e de se promover a equidade investigativa e de formação.

Biografia do Autor

Marly Marques da Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz

Doutora em Saúde Pública pela ENSP/FIOCRUZ em 2006. Atua como pesquisadora em saúde pública no Departamento de Endemias Samuel Pessoa (DENSP/ENSP). Integra o Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais (LASER/DENSP/FIOCRUZ), cuja atuação enfatiza a pesquisa, o ensino e a cooperação técnica em monitoramento e avaliação em saúde. Coordena o curso de Mestrado Profissional de Avaliação em Saúde da ENSP/Fiocruz. É líder do grupo de pesquisa de Avaliação de Programas de Controle de Processos Endêmicos certificado pelo CNPq e integra o grupo de pesquisa Epidemiologia clínica e avaliação de serviços e programas de saúde. Integra o Grupo de Trabalho de Avaliação em Saúde da Abrasco. Tem experiência com formação e pesquisa na área de avaliação em saúde, com ênfase em HIV/AIDS, tuberculose, atenção básica, vigilância nutricional, redes de atenção à saúde, sistema prisional, bem como em outras áreas sociais. Desenvolve atividades de cooperação internacional na área de formação e pesquisa, principalmente em monitoramento e avaliação de políticas e programas sociais, junto a países africanos de língua portuguesa.

Sydia Rosana de Araujo Oliveira, Instituto Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz

Residência em Medicina social pelo Instituto de Saúde Coletiva/ UFBa (2004-2006). Mestre em saúde comunitária pelo ISC/UFBa (2008-2009), mestrado sanduíche na Universidade de Montreal (2009). Doutora em Saúde Pública pelo ISC/UFBA (2010-2014), doutorado sanduíche na Universidade de Montreal (2011). Atua na Fundação Oswaldo Cruz em Pernambuco, como Vice-Diretora do Instituto Aggeu Magalhães/ Fiocruz (2017 - atual) e docente/pesquisadora, no Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública dessa instituição. Coordena a disciplina de Gestão em Saúde, no Mestrado Profissional do CPqAM. É conselheira Municipal de Saúde do Recife (2017- atual). Tem experiência na área de Saúde Pública atuando principalmente nos seguintes temas: planejamento, gestão e avaliação de serviços de saúde.

Rosana Onocko Campos, Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Médicas pela Universidade Nacional de Rosário (1986), residencia médica em Medicina Interna também pela UNR (1989), Especialização em gestão hospitalar pelo Technnion Institute (1993), mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (1998), doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (2001) e livre-docência pela Universidade Estadual de Campinas (2013). Desde 2004 é professor RDIDP da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. Coordenou o Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas. Coordenou a comissão de pós-graduação da FCM/Unicamp entre 2014-2018. Atualmente é Visiting Professor no Departamento de Psiquiatria da Universidade de Yale (2018-19). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase nos seguintes temas: saúde coletiva, gestão e subjetividade, saúde mental, planejamento em saúde e políticas públicas, avaliação de políticas e serviços. Foi assessora da Política Nacional de Humanização e da Coordenação Nacional de Saúde Mental/MS. Participa ativamente da formação de médicos e é Coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental e Coletiva. Coordena o grupo de pesquisa Saúde Coletiva e saúde mental: Interfaces desde 2003. Além disso, é orientadora de mestrado e doutorado.

Publicado

2022-05-07

Como Citar

1.
Cruz MM da, Oliveira SR de A, Campos RO. Grupos de pesquisa de avaliação em saúde no Brasil: um panorama das redes colaborativas. Saúde debate [Internet]. 7º de maio de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];43(122 jul-set):657-6. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/1719