Violência doméstica contra idosos assistidos na atenção básica

Autores

  • Renata Laíse de Moura Barros Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Márcia Carréra Campos Leal Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Ana Paula de Oliveira Marques Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Maria Eduarda Morais Lins Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Palavras-chave:

Idoso. Violência. Atenção Primária à Saúde.

Resumo

Este artigo objetiva investigar a prevalência de violência doméstica contra idosos assistidos na atenção básica e possiveis fatores associados. Estudo descritivo de corte transversal, com 169 indivíduos de 60 anos ou mais, de ambos os sexos, cadastrados nas Unidades de Saúde da Família (USF) da microrregião 4.1 da cidade do Recife. Idosos com agravo à saúde que comprometesse a comunicação e/ou cognição foram excluídos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas nos domicílios ou nas USFs, com questões sociodemográficas, saúde autopercebida e o instrumento de pesquisa para avaliar possíveis situações de violência, desenvolvido e validado em Porto Rico e adotado pelo Ministério da Saúde. Verificou-se a existência de 133 idosos com sinais indicativos de pelo menos um tipo de violência em seu ambiente doméstico, representando uma prevalência de 78,7%, sendo a negligência o tipo mais prevalente (58,5%), seguida de psicológica (21,5%) e financeira (14%) e que os idosos entrevistados que classificaram sua saúde como regular/ruim tem esse risco aumentado. O estudo reforça a hipótese da existência de violência doméstica contra os idosos. Assim, identificar a sua prevalência é o primeiro passo para o enfrentamento deste problema de saúde pública.

Publicado

2022-05-29

Como Citar

1.
Moura Barros RL de, Leal MCC, Marques AP de O, Lins MEM. Violência doméstica contra idosos assistidos na atenção básica. Saúde debate [Internet]. 29º de maio de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];43(122 jul-set):793-804. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/1505