Capacidade de governo em Secretarias Municipais de Saúde

Autores

Palavras-chave:

Saúde pública, Gestão em saúde, Planejamento em saúde

Resumo

A partir da descentralização da gestão do SUS surge a necessidade de se discutir a capacidade de governo, ou de gestão, no âmbito municipal para a implementação dessa política. Assim, esse estudo tem como objetivo analisar a capacidade de governo de secretarias municipais de saúde em municípios baianos. Foi aplicado questionário online, subdividido em 03 dimensões, a 15 gestores representantes de secretarias de municípios de pequeno (porte I) e grande porte (porte II) nas 09 macrorregiões de saúde do estado. Foi então utilizada uma matriz de pontuação, que permitiu a quantificação e classificação dos municípios em cada uma das dimensões e quanto à sua capacidade de governo. Obteve-se que 12 dos municípios apresentaram moderada e 03 apresentaram baixa capacidade de governo. A dimensão relacionada ao Desenho Organizativo das Secretarias foi a que os municípios apresentaram melhor desempenho, seguida pelas dimensões referentes aos Sistemas de Trabalho nas Organizações e à Trajetória Profissional dos Gestores. Ainda, municípios de porte I e os situados em regiões mais desenvolvidas obtiveram melhores resultados globais. Para a qualificação das gestões, considera-se essencial o investimento em iniciativas de formação e de apoio institucional, priorizando municípios de pequeno porte e situados em regiões de maior vulnerabilidade socioeconômica.

Publicado

2022-04-22

Como Citar

1.
Brandão CC, dos Anjos Scherer MD. Capacidade de governo em Secretarias Municipais de Saúde. Saúde debate [Internet]. 22º de abril de 2022 [citado 18º de maio de 2024];43(120 jan-mar):P. 69-83. Disponível em: https://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/1013

Edição

Seção

Artigo Original