Crítica à instituição médica moderno-industrial a partir do microssistema linguístico de Ivan Illich

  • Alejandra Bello Université Paris 8 – Paris, França. Universidade de Brasília (UnB), Programa de Pós-Graduação em Bioética/Cátedra Unesco de Bioética – Brasília (DF), Brasil.
  • Volnei Garrafa Universidade de Brasília (UnB), Programa de Pós-Graduação em Bioética/Cátedra Unesco de Bioética – Brasília (DF), Brasil.
Palavras-chave: Saúde pública. Ciências sociais. Medicina. Linguagem. Modernidade.

Resumo

Ivan Illich criou uma terminologia própria à temática relacionada com a saúde. Mais do que simples palavras, este autor permite um olhar diferenciado sobre a instituição médica contemporânea e sua relação com o atual modelo moderno-industrial de sociedade. Com uma produção acadêmica original, redefine o vocabulário médico, transformando uma série de termos ideológicos em categorias capazes de desvendar lógicas naturalizadas pelo poder vigente na sociedade atual. Sua produção acadêmica contribui para proporcionar à saúde pública um enfoque crítico diferente na abordagem de problemas, a partir das ciências sociais. Objetivando contribuir para a construção de um glossário de termos capaz de produzir e transmitir uma visão crítica mais aguda sobre a instituição médica moderno-industrial, a partir do microssistema linguístico de Illich, este artigo analisa, de forma narrativa, termos criados e redefinidos pelo autor na sua obra ‘Medical nemesis’. Finalmente, o artigo propõe algumas chaves para pensar a saúde pública, desde a perspectiva do autor.

Publicado
2018-03-31
Como Citar
Bello, A., & Garrafa, V. (2018). Crítica à instituição médica moderno-industrial a partir do microssistema linguístico de Ivan Illich. Saúde Em Debate, 42(116), 263-273. Recuperado de http://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/813