Perdas evitáveis de imunobiológicos na instância local: reflexões acerca do processo de trabalho da enfermagem

  • Fernanda Crosewski Universidade Federal do Paraná (UFPR), Programa de Pós-Graduação em Enfermagem – Curitiba (PR), Brasil. Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Divisão de Vigilância do Programa de Imunização – Curitiba (PR), Brasil.
  • Liliana Müller Larocca Universidade Federal do Paraná (UFPR), Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (Nesc) – Curitiba (PR), Brasil.
  • Maria Marta Nolasco Chaves Universidade Federal do Paraná (UFPR), Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (Nesc) – Curitiba (PR), Brasil.
Palavras-chave: Enfermagem. Imunização. Refrigeração.

Resumo

Objetivou-se identificar a ocorrência de perdas evitáveis de imunobilógicos em um município, no período de 2011 a 2015, e conhecer o processo de trabalho da equipe de enfermagem na Rede de Frio (RF). Trata-se de um estudo de caso do tipo exploratório documental e de campo, com abordagem quantitativa e qualitativa. Os dados foram extraídos dos Sistemas de Informações de Apuração de Imunobiológicos Utilizados (SI-AIU) e do Programa Nacional de Imunização (PNI) e coletados em 54 entrevistas com profissionais de enfermagem. Das ocorrências evitáveis, destaca-se a perda por validade vencida (83%). Algumas estratégias de enfrentamento foram propostas, com destaque para gerenciamento de lotes na instância superior.

Publicado
2018-03-31
Como Citar
Crosewski, F., Larocca, L., & Chaves, M. (2018). Perdas evitáveis de imunobiológicos na instância local: reflexões acerca do processo de trabalho da enfermagem. Saúde Em Debate, 42(116), 203-213. Recuperado de http://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/803
Seção
Artigo Original