Afastamento do trabalho e os percursos terapêuticos de trabalhadores acometidos por LER/Dort

  • Camilla de Paula Zavarizzi Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – Santos (SP), Brasil.
  • Maria do Carmo Baracho de Alencar Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Programa Interdisciplinar em Ciências da Saúde – Santos (SP), Brasil.
Palavras-chave: Transtornos traumáticos cumulativos. Saúde do trabalhador. Licença médica. Reabilitação.

Resumo

O estudou objetivou investigar os percursos terapêuticos de trabalhadores em situação de afastamento do trabalho por Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/Dort) atendidos em um serviço de saúde. Ocorreu análise de prontuários clínicos e seleção de sujeitos para entrevistas semiestruturadas, que foram gravadas para análise de conteúdo temática. Participaram das entrevistas dez trabalhadores, de ambos os gêneros e diferentes profissões. Os sujeitos passaram por condutas clínicas embasadas no modelo biomédico, pelo desamparo da empresa e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), gerando sofrimento. Concluiu-se que ainda há necessidade de melhorias nas ações intersetoriais e interdisciplinares em casos de doenças crônicas e no modelo integral de saúde.

Publicado
2018-03-31
Como Citar
Zavarizzi, C., & Alencar, M. (2018). Afastamento do trabalho e os percursos terapêuticos de trabalhadores acometidos por LER/Dort. Saúde Em Debate, 42(116), 113-124. Recuperado de http://revista.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/779
Seção
Artigo Original